Rexona-AdeS vence mais uma e pegará time peruano na semifinal do Sul-Americano

 

 

Rexona-AdeS vence mais uma e pegará time peruano na semifinal do Sul-Americano

Equipe comandada por Bernardinho superou nesta sexta o Villa Dora, da Argentina, por 3 sets a 0 e garantiu primeiro lugar do grupo B da competição
 
Fotos: 01020304050607080910111213
Crédito: Marcio Rodrigues/MPIX
 
O Rexona-AdeS garantiu o primeiro lugar do grupo B do Sul-Americano de clubes, nesta sexta-feira (06.02) ao vencer o Villa Dora, da Argentina, por 3 sets a 0 (25/15, 25/17 e 25/23), no ginásio José Liberatti, em Osasco. E com a liderança, o time comandado por Bernardinho enfrentará o San Martin, do Peru, na semifinal da competição, a ser realizada às 16h deste sábado (07.02), no mesmo local. O Osasco fará a outra semifinal contra a equipe argentina.
 
Muito acionada na partida de hoje, assim como as outras meios de rede, Juciely mostra que o elenco do Rexona-AdeS mantém os pés no chão e não se trata como franco favorito para a semifinal. Ela destaca que a equipe precisa diminuir os erros e o último set contra as argentinas mostrou isso.
 
“Precisamos dar menos oportunidades para nossos adversários crescerem no jogo. Ainda estamos errando bastante e sabemos que é preciso diminuir as falhas daqui para frente. Hoje alternamos muito, principalmente no terceiro set, quando elas nos pressionaram mais. Como um todo fomos bem na primeira fase do Sul-Americano, o Bernardo conseguiu colocar todo mundo para jogar e por isso estamos com um bom ritmo”, disse Juciely
 
Ciente de que o vôlei brasileiro está num patamar acima dos demais países da América do Sul, Bernardinho, que novamente colocou quase todas as atletas em quadra, espera mais dificuldade diante das peruanas neste sábado.
 
“Teremos uma semifinal difícil. O time peruano deu muito trabalho hoje para Osasco, perdendo parciais bem parelhas e diante de uma torcida contrária. Supostamente teríamos uma superioridade, pois contamos com jogadoras de nome, algumas campeãs olímpicas, mas não levaremos isso para a quadra. Nosso foco é fazer uma boa partida e só então pensar numa final”, disse o treinador carioca, pedindo mais investimento no vôlei Sul-Americano.
 
“A superioridade brasileira se dá pela falta de investimento no vôlei na América do Sul. Precisamos investir mais no vôlei em nosso continente”, finalizou.
 

Be the first to comment

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: