Rexona-AdeS mostra força e vence o Brasília Vôlei por 3 sets a 0

 

Rexona-AdeS mostra força e vence o Brasília Vôlei por 3 sets a 0

Em partida marcada por lesões de líberos, equipe comandada por Bernardinho fez seu papel e manteve a invencibilidade
 
O Rexona-AdeS recebeu o Brasília Vôlei nesta sexta-feira (05.12), no ginásio do Tijuca Tênis Clube, e fez o que o técnico Bernardinho esperava: venceu e convenceu os quase mil torcedores presentes. A equipe carioca fez 3 sets a 0 (25/19, 25/17 e 25/19) e manteve sua invencibilidade na Superliga 14/15. Agora, são sete vitórias e apenas três sets perdidos.
 
Retornando às quadras depois de dois jogos sendo poupada, a levantadora Fofão foi eleita a melhor em quadra. Com a maestria de sempre, ela comandou o Rexona-AdeS e comemorou o fato da equipe ter se apresentado bem, principalmente depois da saída de quadra de Fabi, com fortes dores nas costas, ainda no primeiro set.
 
“O fato de ter ficado fora nos dois últimos jogos me deixou ainda com mais vontade de estar em quadra. Nos preparamos melhor para a partida de hoje e conseguimos uma atuação consistente. Daqui para frente, na Superliga, será assim. A dificuldade vai aumentando e temos que ir jogando melhor. Enfrentamos uma equipe experiente, forte, e foi muito bom ver que reagimos bem. Até quando a Fabi saiu de quadra não deixamos o ritmo cair. Foi um susto muito grande, pois nunca vi acontecer isso com ela. Mas a Amandinha entrou muito bem e, apesar de não ser líbero, mostrou sua capacidade. Aliás, nos treinos ela já mostra e sabíamos que poderíamos contar com ela”, analisou Fofão.
 
Muito cumprimentada após o término da partida, a ponteira Amanda agradeceu os elogios. Na equipe desde 2004, ela nunca havia passado por uma situação como essa, mas espera ter cumprido seu papel e ajudado o time.
 
“Foi a primeira vez que me aconteceu isso. Deu um frio na barriga, um nervosinho, até por não ser minha posição. Ainda mais substituindo a Fabi. As meninas me ajudaram bastante, até pelo fato de embaralhar a cabeça em alguns momentos. Eu estou acostumada a me posicionar para atacar e não podia, estou acostumada a me posicionar na defesa em outra posição. O importante é que vencemos por 3-0 e eu espero ter ajudado a equipe”, encerrou Amanda.
 
O próximo compromisso do Rexona-AdeS na Superliga será diante do São Caetano, na terça-feira (09.12), às 20h, em São Caetano (SP). 
 
O Jogo
Na primeira parcial, o Rexona-AdeS conseguiu impor seu ritmo de jogo, deixando o Brasília Vôlei para trás no marcador logo nos primeiros momentos (6/3). O técnico da equipe candanga pediu tempo e conseguiu acertar sua equipe, que buscou o empate (6/6), após melhorar sua recepção.
 
Mesmo com a melhora do Brasília Vôlei, o Rexona-AdeS continuava mandando no jogo, comandado por Fofão. Com um saque eficiente, o time carioca conseguia desestabilizar o time adversário, fazendo funcionar seu bloqueio, uma de suas principais armas. Somando isso ao poderio ofensivo, principalmente de Natalia, que anotou seis pontos de ataque, a equipe da casa fechou em 25/19.
 
O ponto negativo da primeira parcial ficou por conta da líbero Fabi. Quando o Rexona-AdeS conseguiu chegar ao 16º ponto, na segunda parada técnica, ela sentiu fortes dores nas costas e teve que sair do jogo. A ponteira Amanda foi improvisada na função.
 
Na volta para o segundo set, o Rexona-AdeS manteve a postura agressiva. O Brasília Vôlei conseguiu se manter bem no jogo até pouco antes da primeira parada técnica, quando em um ataque de Gabi, a líbero Verê levou uma bolada no rosto e também teve que deixar a quadra.
 
A ponteira Michelle, que era a maior responsável por virar as principais bolas da equipe candanga, assumiu a posição de líbero e, com isso, o Brasília Vôlei viu o Rexona-AdeS crescer ainda mais no jogo. Com a categoria de sempre e recebendo as bolas nas mãos, Fofão acionou muitas bolas rápidas com Juciely, destaque da parcial, com seis pontos marcados, e o time carioca fechou em 25/17.
 
O terceiro set começou com o Brasília Vôlei jogando muito melhor que nas parciais anteriores. Com um bloqueio mais eficiente, que encostava em quase todas as bolas do Rexona-AdeS, e uma defesa consistente, o time visitante comandou o placar durante a maior parte da parcial. 
 
Após o segundo tempo técnico, Bernardinho conseguiu acertar a equipe, que virou o marcador e baseado em seu poder ofensivo, seu  melhor fundamento na competição, até o momento, fechou em 25/19. Destaque para Gabi e Bruna, que anotaram, cada uma, seis pontos só na parcial.
 

Be the first to comment

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: