Marcelinho afirma: Temos a responsabilidade de ganhar. Para Marcos Pacheco “a realidade é somar pontos”

Marcelinho afirma: Temos a responsabilidade de ganhar. Para Marcos Pacheco “a realidade é somar pontos”

Time masculino do Sesi-SP enfrenta São José e foca apenas na partida. Cruzeiro e o futuro ficam para depois

 

Foto: Sesi-SP Divulgação

 

O futuro é sábado e o resto pode esperar. Após a derrota de quarta-feira para o Brasil Kirin (3×1), em Campinas, o time de vôlei masculino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) volta todas as suas atenções para o São José dos Campos, rival deste sábado (6), no Tênis Clube de São José, às 19h. Atualmente na quinta posição com 16 pontos, o time da Vila Leopoldina precisa vencer para quebrar a sequência de duas derrotas e poder chegar à quarta colocação na tabela, caso o Minas perca para o Montes Claros no clássico mineiro. Enfrentar o 11º colocado São José poderia ser uma boa oportunidade para a equipe se reencontrar com a vitória, mas o capitão Marcelinho rechaça qualquer facilidade e pede muita atenção ao time, que tem mais a perder que o adversário.

 

“Não sei se é um jogo para acertar os pontos do time. Temos a responsabilidade de ganhar. E no momento que a gente está, precisamos entrar muito bem para ganhar. Somos os favoritos, sim, mas não sei se nesse momento isso é bom. A responsabilidade é toda nossa e só nós temos a perder nessa partida”, afirmou o levantador, que não conseguiu ainda entender o que acontece com a equipe que alterna altos e baixos nos jogos.

 

“Tem algumas respostas que eu ainda não tenho. Temos que seguir trabalhando, conversando e treinando para achar uma solução o mais rápido possível”.

 

Acostumado a disputar títulos e as primeiras colocações, o técnico Marcos Pacheco concorda com o levantador e afirma que o momento é de buscar os pontos e subir na tabela, o quanto antes.

 

“Hoje a gente está vivendo um momento diferente. Estamos muito distanciados dos três primeiros. Temos que pensar na realidade que é ganhar para tentar subir um pouco. Essa é a realidade. Hoje temos que somar pontos, respeitando, entendendo o São José, e buscando a vitória. Não temos nada que pensar no Cruzeiro ou na frente. Hoje, esse é o nosso cenário”.

 

Para Marcos, estar na quinta colocação é um incômodo que nem ele, nem o Sesi-SP, estão acostumados a sentir. Confiante na capacidade do grupo, o treinador sabe que subir é questão de tempo e ainda é não é a hora para se preocupar em estar fora do Top 4.

 

“Para ficar entre os quatro ainda é cedo. Tem muita coisa para acontecer. Agora está ruim, mas temos estrutura, time e pessoas para reverter esse quadro. Temos peças, jogadores e condições e vamos buscar. Na história da Superliga, tanto o Sesi-SP quanto eu sempre procuramos as primeiras posições”.

 

A partida de sábado não terá transmissão pela televisão. Fotos da partida poderão ser encontradas na fanpage oficial do time no Facebook (http://facebook.com/sesisp.volei) e no Twitter (http://twitter.com/SesiSP_volei).

 

 

Be the first to comment

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: