LIGA MUNDIAL: Brasil derrota a Rússia e está na semifinal

52208_t1

Na partida de estreia da Fase Final da Liga Mundial, a seleção brasileira masculina de vôlei conseguiu uma vitória sobre a Rússia, algoz da final da edição passada e atual campeã olímpica, por 3 sets a 1 (26/24, 22/25, 25/23 e 25/22), em 1h56. O confronto, realizado nesta quinta-feira (17.07), no Nelson Mandela Fórum, em Florença (ITA), garantiu o Brasil na semifinal, já que somou 3 pontos. Rússia, que não joga nesta sexta-feira (18.07), tem 2, e o Irã, adversário de amanhã da equipe brasileira, tem 1. O confronto será às 12h30 (Horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo do canal SporTV.

No confronto desta quinta, o oposto brasileiro Wallace foi o maior pontuador, com 23 acertos, e responsável pelo último ponto da partida. Segundo Wallace, esse detalhe não é importante.

“Independentemente disso, o time realmente mostrou que o sofrimento que passamos para chegar até aqui compensou de alguma forma. Não foi nada fácil. Sofremos muita pressão durante a fase classificatória, mas ganhar da Rússia é muito importante. E foi merecido. Jogamos muito bem e sabemos que começamos a crescer”, disse Wallace.

Para o capitão, Bruninho, a vitória significa mais do que seguir adiante na competição. “Nesse momento, vencer esse jogo representa um passo. Tínhamos o objetivo de classificar para a Fase Final, depois de chegar as semifinais e conseguimos. E claro que vencer a Rússia, a Itália, esses grandes times dá uma motivação maior. Vencer foi importante para mostrar que soubemos dar a volta por cima e não vamos parar por aqui. Queremos muito mais”, garantiu Bruninho.

Acostumado ao nível de jogo da seleção russa, o técnico Bernardinho sabe da importância do controle emocional obtido pelo time brasileiro nesta quinta-feira.

“É um jogo que exige muito sob o ponto de vista emocional, o controle do jogo pelas disputas longas. O mais importante foi ter conseguido manter nossa rodada de bola em um excelente nível, o Murilo controlou bem a linha de passe e fez com que o Bruno jogasse com velocidade. Jogamos uma partida consistente, conseguimos uma vitória muito importante”, disse Bernardinho.

O treinador brasileiro destaca outro ponto positivo da vitória sobre os russos. “Serviu para mostrar que não somos superiores ou super favoritos, mas estamos vivos. Não começamos bem a Liga, mas crescemos ao longo da competição”, explicou Bernardinho.

A seleção brasileira busca o décimo título da competição após ter vencido em 1993, 2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009, 2010. Com as nove conquistas, o time dirigido pelo técnico Bernardinho é o maior vencedor da história da Liga Mundial.

O JOGO

O Brasil abriu o placar do jogo após combinação de jogada de Bruno com Sidão. No ace do central, a equipe brasileira fez 3/1. O time verde e amarelo ainda colocou mais um de vantagem logo no começo da partida (4/1). A seleção seguiu melhor e, quando fez 7/4, a Rússia pediu tempo. Em nova passagem de Sidão pelo saque, o Brasil abriu quatro: 12/8. Murilo bloqueou e o placar foi para 14/10. Os russos, então, buscaram e quando encostaram (15/14), Bernardinho pediu tempo. No bloqueio, a Rússia deixou tudo igual: 17/17. Mas o Brasil também bloqueou e, com dois pontos seguidos neste fundamento, fez 19/17. O final do set foi equilibrado com um novo empate em 21 pontos. A Rússia assumiu o comando do marcador em 22/21, mas Lucão voltou a deixar tudo igual. Wallace conseguiu importante bloqueio e o Brasil fez 24/23. No final, melhor para o Brasil por 26/24.

O segundo set começou com ponto de bloqueio de Murilo. O Brasil ainda abriu 2/0 e depois 4/1. A Rússia reagiu, chegou ao empate em 4/4 e quando fez 5/4, a seleção brasileira parou o jogo. O momento seguiu favorável ao time russo, que colocou três de vantagem em 7/4. Depois de grandes defesas e bom ataque de Wallace, a seleção brasileira empatou em 7/7. O jogo seguiu bem disputado, com as equipes trocando pontos (11/11). A Rússia passou a dominar a parcial e colocou quatro de diferença em 18/14. A vantagem foi mantida na reta final do set (23/19), mas o Brasil reagiu e reduziu para 23/22. Mesmo assim, os russos garantiram a vitória no set por 25/22.

A Rússia saiu na frente na terceira parcial, mas o Brasil soube ter paciência e, com Wallace, chegou ao empate em 4/4. A equipe verde e amarela assumiu o comando do placar em 7/6 também com ponto do oposto. Em boa passagem de Wallace pelo saque, a seleção brasileira chegou a 10/7 com ponto de bloqueio de Sidão. Na bola de segunda de Bruninho, o marcador foi para 11/8. E, mais uma vez com equilíbrio, a Rússia chegou ao empate em 12/12. Contando com erros do Brasil, a seleção russa fez 19/15. A Rússia vencia por 21/19 quando Sidão foi para o saque e conseguiu um ace (21/10). Os adversários pediram tempo. No bloqueio de Wallace, tudo igual novamente: 22/22. E também com ponto de bloqueio, só que de Lucão, a equipe verde e amarela chegou a 24/23. Com Lucarelli, o Brasil fechou em 25/23.

A equipe dirigida por Bernardinho manteve o bom ritmo do set anterior e abriu 4/2 logo no começo do quarto. A Rússia empatou em 7/7 e, com Lucarelli, a equipe brasileira reassumiu a dianteira em 8/7. O equilíbrio foi mantido com as equipes empatadas em 12/12. Com Murilo no saque, o Brasil fez 15/13 e o adversário pediu tempo. Com grande aproveitamento de Wallace, a seleção verde e amarela pontuou bem e, no bloqueio de Murilo, fez 20/16. O time do Brasil seguiu bem e fez 23/19 na reta final do set. Com Wallace, a seleção brasileira venceu por 25/22.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Wallace, Lucão, Sidão, Murilo e Lucarelli. Líbero – Mário Jr.

Entraram – Vissotto, Raphael, Éder

Técnico: Bernardinho

RÚSSIA – Apalikov, Grankin, Pavlov, Biriukov, Savin e Musersky. Líbero – Ermakov

Entraram – Zemchenok

Técnico: Andrey Voronkov

Be the first to comment

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: